Taxa de pobreza infantil em Portugal ultrapassa há oito anos média europeia

Taxa de pobreza infantil fixou-se nos 22,4% em 2011

A taxa de pobreza infantil, em Portugal, ultrapassa, há oito anos, a média europeia, tendo-se fixado nos 22,4 por cento, em 2011, segundo dados divulgados hoje num relatório europeu da Cáritas.

 

O relatório “O impacto da crise europeia” refere que a taxa de pobreza infantil, em Portugal, tem estado situada acima da taxa média de 27 Estados membros da União Europeia (UE27), pelo menos desde 2005, data a partir da qual existem dados disponíveis, comparáveis, do Eurostat.

 

A taxa de pobreza infantil em Portugal caiu entre 2004 e 2007, mas houve um aumento considerável entre 2007 e 2008. Em 2010, a taxa estava acima da média da UE (20,5%), situando-se nos 22,4% em Portugal, segundo os dados mais recentes do Eurostat, citados pela Cáritas.

 

O relatório da Caritas Europa analisa o impacto da crise económica e das medidas políticas tomadas para a enfrentar, em particular nos cinco países mais severamente afetados: Grécia, Irlanda, Itália, Portugal e Espanha.

 

Embora a frase "proteger os mais vulneráveis" continue a fazer parte da terminologia utilizada para as medidas levadas a cabo desde 2008, quer a nível nacional, quer a nível internacional, as Caritas destes cinco países “confrontam-se diariamente com cada vez mais pedidos de apoio de pessoas que ficaram numa situação de vulnerabilidade, devido ao impacto da crise, das medidas de austeridade e das medidas estruturais” adotadas.

 

Lusa

Comentários