Sabe o que é uma pank? São cada vez mais...

O fenómeno das tias sem crianças que dedicam o tempo livre aos sobrinhos. Uma realidade dos tempos que correm que potencia uma experiência interrelacional alargada.

Sabe o que é uma pank? É qualquer coisa como tias profissionais, sem crianças, como sugere a tradução da expressão «professional aunts no kids». São mulheres na casa dos 30, solteiras, com poder de compra e que dedicam grande parte do seu tempo a sobrinhos ou filhos de amigos. Esta nova classe social parece estar a crescer e a gerar novas dinâmicas nos relacionamentos familiares. Fomos conhecer as verdadeiras… tias!

São mulheres com mais de 18 anos, com laços fortes com crianças, independentemente das relações familiares e da distância geográfica e independentemente de terem optado ou não por ter filhos. Podem ser tias, madrinhas, primas, amigas ou vizinhas. O que faz delas pank é a força das suas relações com sobrinhos, afilhados ou até, em muitos casos, os filhos de amigos e/ou dos colegas de trabalho.

Este é o resultado de um estudo feito pela empresa norte-americana de Relações Públicas, Weber Shandwick, que define um grupo de mulheres especial, as «tias afetivas e efectivas», como se pode ler no documento. Um grupo tão poderoso em termos económicos que os próprios publicistas perceberam que havia aqui um potencial até então ignorado. Mas o termo não era de todo desconhecido para uma comunidade muito especial, as próprias pank.

Em 2008, Melanie Notkin lançou o site Savvyauntie.com, criando uma estrutura de aconselhamento e apoio para um conjunto de mulheres com as mesmas características que as suas. Solteiras e sem filhos, mas com vontade de estar com crianças e de gastar dinheiro com elas. O termo pank foi efetivamente criado por Melanie Notkin e foi assim que, em 2013, a Webber Shandwick decidiu unir esforços com esta tia especializada para conduzir o estudo «The Power of Pank».

Mulheres inteligentes com dinheiro em carteira

A ideia foi a de perceber melhor quem são as pank e qual o seu potencial enquanto consumidoras. Conforme refere Leslie Gaines-Ross, da Webber Shandwick, «em termos de marketing, trata-se de um novo grupo de mulheres inteligentes e com poder de compra. As pank têm tempo, rendimentos e a paixão de comprar os melhores produtos para as crianças que fazem parte da vida delas».

«Trata-se de um grupo a que o marketing das empresas deve dar muita atenção», sublinha. Para Melanie Notkin, a definição passa mais pelas emoções e, assim, a Savvy Auntie é uma comunidade especial. «É a primeira e única comunidade para tias. Tias por relação, tias por escolha, tias-avós, madrinhas e todas as mulheres que adoram crianças», considera.

Este sítio permite a estas mulheres trocarem ideias, encontrarem aconselhamento e presentes e relacionarem-se com outras tias. Tem agregado um blogue, fóruns, grupos e até uma auntiepedia [espécie de enciclopédia para tias] e oferece às tias uma abordagem moderna, para aprenderem e partilharem a sua tiaandade. Esta é a versão oficial. Na realidade, o Savvy Auntie é para todas as mulheres que são loucas pelos seus sobrinhos, filhos de amigos, crianças.

E que querem ter um sítio na internet onde possam falar sobre eles (e, sim, exibi-los!), e terem à-vontade para colocar questões sobre saúde, alimentação, atividades a fazer, sobre o que quiserem, sem precisarem de falar com uma mãe», explica Melanie Notkin, a mentora deste projeto e tia de seis sobrinhos, por laços familiares «e muitos mais por escolha», como faz questão de sublinhar.

Veja na página seguinte: Como surgiu o conceito

Comentários