Refeições em família alimentam a saúde mental dos adolescentes

Novo estudo indica que jantar com os pais pode melhorar o comportamento e o bem-estar dos adolescentes.

De acordo com um novo estudo, jantar regularmente em família é benéfico para a saúde mental dos adolescentes.

 

Para o estudo, os investigadores analisaram dados de cerca de 26 mil adolescentes, entre os 11 e os 15 anos de idade, que participaram num inquérito sobre hábitos de saúde em crianças em idade escolar do Canadá, durante o ano de 2010.

 

«Jantares em família mais frequentes parecem estar relacionados com menos problemas emocionais e comportamentais, maior bem-estar emocional, aumento de autoconfiança, melhores comportamentos de cooperação para com os outros e uma satisfação pessoal mais elevada», declara Frank Elgar, coautor do estudo e investigador da Universidade McGill, em Montreal (Canadá).

 

Os efeitos positivos das refeições em familía foram semelhantes tanto em raparigas como em rapazes, independentemente da idade e do rendimento familiar, indica o estudo agora publicado na edição de Abril da revista Journal of Adolescent Health.

 

«Ficámos surpreendidos por encontrar efeitos consistentes em todos os resultados que estudámos», diz Frank Elgar. «Desde não haver jantares familiares a jantar a família toda sete noites por semana, cada jantar adicional está relacionado com uma melhoria significativa da saúde mental dos adolescentes».

 

Os investigadores afirmam que as refeições em família são oportunidades para alargar as trocas de experiências familiares e permitem aos pais ensinarem os filhos a lidarem com o stress de forma positiva e sobre hábitos de saúde. Por seu lado, os adolescentes podem fazer ouvir as suas preocupações e sentirem-se valorizados – tudo o que ajuda a promover uma boa saúde mental.

 

A nova investigação descobriu, desta forma, uma associação entre refeições feitas em família e o bem-estar emocional dos adolescentes. Contudo, não prova uma ligação causa-efeito.

 

 

Maria João Pratt

 

Fonte: McGill University.

artigo do parceiro:

Comentários