Pulseiras de elásticos retiradas do mercado no Reino Unido por risco cancerígeno

Os ftalatos são um químico prejudicial à sáude

As pulseiras de elásticos que se tornaram moda neste verão foram banidas do mercado no Reino Unido, por serem compostas por um produto altamente cancerígeno, os ftalatos.

 

De acordo com um relatório dos laboratórios The Birmingham Assay Office, foi detetada a presença de 40% de ftalatos, um composto limitado pela União Europeia em 0,1%, por ser cancerígeno.

 

A “The Enterteiner”, uma conhecida loja que comercializava estes elásticos para fazer pulseiras, não só deixou de o fazer, como está a devolver o dinheiro aos clientes que adquiriram o produto.

 

“Os ftalatos entram no nosso organismo através da sucção e como é óbvio um amuleto pendurado numa pulseira é um item de alto risco, uma vez que é provável que as crianças o ponham na boca”, explicou Marion Wilson, do The Birmingham Assay Office, citada pela imprensa internacional. 

 

Este químico costuma também estar presente em tapetes, quadros de parede, estofos de automóveis e acessórios, assim como em cosméticos e produtos farmacêuticos. 

 

Por SAPO Crescer

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários