Pordata Kids nasce em setembro para explicar estatística aos mais pequenos

A base de dados Pordata vai lançar até final do ano uma área destinada às crianças - a Pordata Kids - e passar a explicar as estatísticas à população através de uma rúbrica diária na televisão pública.
créditos: AFP / Mychele DANIAU

Os dois projetos, apresentados hoje em conferência de imprensa no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, integram o programa de atividades para assinalar o quinto aniversário da base de dados criada pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Porque as estatísticas "não devem ser um assunto exclusivo dos crescidos" e porque "é nas idades mais jovens que tudo começa", explicou a coordenadora da Pordata, Maria João Valente Rosa, vai ser lançada em setembro, na sua página na Internet, uma área destinada às crianças entre os 8 e os doze anos.

A iniciativa que integrará dez temas - população, educação, saúde, habitação e conforto, emprego, ciência e tecnologia, justiça, ambiente, cultura e desporto, turismo - irá usar os dados da Pordata, trabalhando-os numa linguagem adaptada às crianças e apresentando-os de forma atrativa.

A partir de 02 de março passará a ser emitida diariamente nos vários canais da RTP a rúbrica "Isto é comigo", programas com a duração de 1 minuto que irão explicar "de forma clara e acessível" e com a ajuda de vídeos e infografias termos como Produto Interno Bruto (PIB), dívida pública ou inflação.

"O objetivo é envolver todos os cidadãos em temas que os implicam, mas cuja relação com as suas vidas nem sempre é evidente", disse Maria João Valente Rosa.

Um dos primeiros programas a emitir será precisamente sobre a dívida pública.

Apoio à inovação

No âmbito do quinto aniversário da base de dados, será ainda instituído o prémio anual "Pordata Inovação", que visa distinguir propostas de indicadores estatísticos inovadores.

A partir de hoje e até 23 de maio, a Pordata recebe as propostas para a primeira edição do prémio, criado sobretudo para encorajar a participação da comunidade científica, mas a que pode concorrer qualquer cidadão ou grupo de cidadãos.

Comentários