Pais em protesto contra turmas mistas em Ponte de Lima

Os pais dos 255 alunos da EB1 de Ponte de Lima que participaram esta quinta-feira na ação "Abraço ao rio Lima", promovida pela Câmara local, vão "continuar a lutar" contra as turmas mistas (com alunos do 1.º e 2.º anos) na escola.

"Vamos continuar a lutar porque o problema é que ainda não obtivemos uma resposta. Fizemos uma exposição antes do início do ano letivo. Depois do ano letivo começar enviámos um abaixo-assinado à Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEST) e nunca nos deram resposta", explicou o presidente da associação de pais, Miguel Franco.

Hoje, os pais envergaram camisolas pretas durante o "Abraço ao rio Lima", que há seis anos assinala o Dia Nacional da Água e o Dia Internacional do Idoso.

Susana Marlene tem uma filha que faz seis anos na próxima semana e que, este ano letivo, entrou para a primeira classe. Na turma são 26 alunos, sendo que sete são do primeiro ano de escolaridade, e os restantes da segunda classe.

"Enquanto a minha filha está a aprender as primeiras letras, os outros já levam um ensino mais avançado", explicou Susana. Adiantou que, neste sistema "os alunos facilmente se distraem, porque, enquanto o professor explica a matéria a uns, os outros estão a brincar".

Aquela encarregada de educação destacou ainda a diferença de evolução na aprendizagem da filha, em relação ao filho mais velho, que não frequentou turmas mistas.

Na ação hoje realizada na ponte velha de Ponte de Lima, os 255 alunos da EB1 usaram uma fita preta no braço "em sinal de luto", tendo sido ainda afixadas faixas pretas e cartazes para chamar a atenção para o problema.

A iniciativa contou com a participação de mais de 1.500 alunos dos 12 centros educativos do concelho, 60 alunos de Xinzo de Lima, localidade galega geminada com Ponte de Lima e representantes de seis instituições particulares de solidariedade social (IPSS).

Comentários