Pai faz mão prostética para o filho com uma impressora 3D

Graças à tecnologia de impressão 3D, membros prostéticos de alta qualidade são agora mais fáceis e mais baratos de obter.

Leon McCarthy, de 12 anos, não tem alguns dedos na mão esquerda desde o nascimento por causa da falta de fluxo sanguíneo quando ainda estava no útero.

 

As próteses tradicionais que ajudam pessoas como este rapaz norte-americano podem atingir valores na ordem dos milhares de euros. Na busca de uma alternativa com uma boa relação eficácia-preço, o pai de Leon descobriu no canal YouTube um vídeo do inventor sul-africano Ivan Owen.

 

Ivan Owen e Richar von As, ambos de Joanesburgo (África do Sul), construíram uma prótese impressa em 3D de baixo custo e alta qualidade. Uma vez que os dois inventores não detêm qualquer patente nem cobram pelos downloads dos desenhos para a mãe, o custo dos materiais é a única coisa requerida.

 

Apesar de os materiais serem baratos, as impressoras 3D ainda são caras. Felizmente, a escola de Leon tem uma impressora 3D e permitiu que o pai do aluno a utilizasse. Só com 10 dólares de material (cerca de 7,40 euros) e 20 minutos com a impressora, Leon tem agora uma nova mão «ciborgue» com dedos capazes de fecharem, que ele vê como «especial, não diferente».

 

Os dedos são controlados pela flexão do pulso, que faz com que os «cabos tendões» se fechem em torno do objeto que Leon deseja agarrar. Leon é, então, capaz de agarrar a pega da mochila, passar algum objeto a um colega e até mesmo agarrar no guiador da sua bicicleta, tal como qualquer outra criança com duas mãos.

 

À medida que Leon cresça, o pai terá apenas de imprimir outro dispositivo para acomodar o pulso mais largo. Uma vez que o custo de impressão das mãos é tão baixo, o pai e Leon foram capazes de imprimir desenhos diferentes para encontrarem o que melhor encaixava nas necessidades de Leon.

 

 

Maria João Pratt

.

.

artigo do parceiro:

Comentários