Nova linha alerta jovens e pais para perigos online

Linha Ajuda é uma linha anónima e confidencial

A Linha Ajuda, um serviço de atendimento telefónico e online, anónimo e confidencial, é lançado na quarta-feira para sensibilizar jovens e pais para os perigos da navegação na Internet.
“A Linha Ajuda surge para informar e apoiar, de forma anónima e confidencial, na utilização das tecnologias de informação e comunicação para que, crianças e jovens, desfrutem das potencialidades existentes nos serviços em linha reduzindo os riscos”, explicou à agência Lusa a presidente da Fundação para a Divulgação das Tecnologias de Informação (FDTI), Patrícia Leão.
O projeto, implementado pela FDTI, “consiste num serviço de atendimento telefónico e online para crianças, jovens, pais e professores, criado com o objetivo de sensibilizar para a prevenção na navegação online apelando à consciência e à educação”.
A necessidade de criar este serviço surgiu na sequência do “constante avanço tecnológico” e do “grande crescimento de questões envolvendo a temática da segurança na Internet, da acessibilidade a conteúdos de risco, aliciamento e cyberbullying”.
Patrícia Leão lembra que este serviço “está igualmente preparado para tratar assuntos relativos à utilização segura das tecnologias em linha, incluindo problemas relacionais no seio familiar ou entre pares, ‘cyberbullying’ e exploração imprópria e indigna das crianças e jovens”.
Caso sejam reportadas “ocorrências graves”, a equipa da Linha Ajuda “encaminhará as mesmas para as entidades competentes, como a Associação de Apoio à Vítima (APAV), o Instituto de Apoio à Criança (IAC) ou a Polícia Judiciária (PJ), entre outras”.
O serviço Linha Ajuda funciona através do número de telefone 808 919 090, disponível nos dias úteis das 14:00 às 19:00, do site http://linhaajuda.internetsegura.pt e do endereço de correio eletrónico linhaajuda@internetsegura.pt
A Fundação para a Divulgação das Tecnologias de Informação foi constituída em outubro de 1991 pelo Instituto Português da Juventude e pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional, com o objetivo de difundir conhecimentos técnicos e científicos, nomeadamente os que respeitam às tecnologias de informação e comunicação, como meio de contribuir para preparar, formar e apoiar a comunidade e em especial os jovens, no sentido de responder aos desafios da sociedade contemporânea.
Lusa
31 de Maio de 2011

Comentários