Nova creche, obra de quase meio milhão de euros, inaugurada no sábado em Leiria

Unidade tem horários alargados e está alerta todo o ano

O Centro Apoio Social Bidoeirense (CASBI), no concelho de Leiria, inaugura no sábado uma nova creche com capacidade para 42 crianças, uma obra de 480 mil euros.

 

Numa nota de imprensa, a instituição particular de solidariedade social informa que o investimento, localizado na Bidoeira de Cima, teve uma comparticipação estatal de 197 mil euros e um subsídio de cerca de 25 mil euros da Câmara Municipal de Leiria.

 

“O restante é suportado pela instituição e com o forte apoio da população e empresas amigas”, adianta a mesma nota.

 

O presidente da instituição, Luís Carreira, referiu que para concluir a obra houve, ainda, o recurso a uma linha de crédito no valor de 100 mil euros.

 

Segundo o CASBI, a criação da creche, denominada “Os Vidoeirinhos”, deve-se à “evidente falta de resposta social a dar à freguesia, no que diz respeito no apoio a crianças até aos três anos, o que levava os pais a terem que se deslocar a outros locais distantes para deixar os seus filhos”.

 

“A creche fica instalada num edifício construído de raiz, com estrutura com capacidade para acolher 42 crianças, com idades compreendidas entre os três e 36 meses”, refere a mesma nota.

 

Segundo aquela instituição, entre outros aspetos, “a nova unidade conta com serviços diferenciadores, como horários alargados, abertura durante todo o ano, atividades extracurriculares, espaços com segurança e ergonomia adaptados a cada faixa etária” ou ementas elaboradas por uma nutricionista.

 

A CASBI foi criada em 1995 e iniciou a atividade dois anos depois. Atualmente, tem 23 funcionários, presta apoio em média a 80 utentes, dos quais 45 no serviço de apoio domiciliário, centro de convívio (20) e centro de dia (15). Fornece ainda alimentação a crianças do pré-escolar e alunos do 1º ciclo.

 

Luís Carreira esclareceu que a creche, em cuja inauguração é esperada a presença do ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, “abriu a 31 de março a título provisório e, no dia 01 de setembro, a título definitivo”.

 

“Depois deste investimento, o que se segue é a sua sustentabilidade”, adiantou o responsável, admitindo que gostaria que o futuro da CASBI “passasse pela construção de um lar”, projeto que ainda não foi iniciado.

 

Por Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários