Museu do Brinquedo do Funchal reabre portas no centro da cidade

O Museu do Brinquedo na Madeira vai reabrir as portas às brincadeiras deste e de outros tempos no dia 20 de dezembro, depois de ter estado 10 anos instalado na casa particular do seu proprietário.

O Museu do Brinquedo da Madeira vai reabrir as portas no próximo sábado, dia 20 de dezembro, no Funchal, depois de ter estado dez anos instalado na casa do seu proprietário, Borges Pereira.

O museu está instalado no Armazém do Mercado, na rua Latino Coelho, na zona antiga da cidade, pertencente a Francisco Costa, presidente da Sociedade de Desenvolvimento da Madeira.

"É com ele que tenho uma parceria", disse Borges Pereira, que se mostrou "muito entusiasmado" com este novo projeto.

Segundo o proprietário do espólio, "as peças são as mesmas, mas o conceito é outro”.

“Vamos renovar as peças com mais frequência, porque no anterior espaço estavam umas em cima das outras e agora a rotação vai ser possível, para ter sempre coisas novas para ver", explicou, salientando que neste novo local o museu está integrado num projeto privado, terá mais 50% de área de exposição e ficará distribuído por dois andares.

Neste local existe a ‘Casa', datada do século XVIII, que foi uma fábrica de bordados nos meados do século passado.

Este espaço resulta de uma recuperação desta antiga ‘Casa' e reconversão do espaço do armazém e fábrica, num projeto desenvolvido pelo arquiteto Paulo David, e que pretende contribuir para a revitalização da cidade, criando um novo polo comercial e cultural.

O museu do brinquedo tem cerca de 20 mil peças e, segundo proprietário, no anterior espaço existiam cerca de 5.000 peças que nunca tinham sido expostas e que agora poderão ser uma mais-valia.

Um autómato, uma tartaruga e um pombo em corda, um cachorro a andar de triciclo, máquinas a vapor e lanternas mágicas são as peças mais antigas do museu, algumas datadas dos finais do século XIX.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários