Mulheres americanas têm poucos conhecimentos sobre sexualidade e gravidez

A pesquisa incidiu em mil mulheres, dos 18 aos 40 anos.

Uma investigação recente realizada pela Universidade de Yale, nos Estados Unidos da América, e publicada no Fertility and Sterility, concluiu que as mulheres americanas têm poucos conhecimentos sobre sexualidade, fertilidade e gravidez.

O estudo, que foi feito online e abrangeu mil mulheres dos 18 aos 40 anos, de todo o país, concluiu, por exemplo, que apenas 1 em cada 10 mulheres sabia que fazer sexo antes da ovulação, e não depois, aumentaria as hipóteses de engravidar; mais de um terço acredita que determinadas posições sexuais aumentam a probabilidade de engravidar; metade das inquiridas nunca consultou um médico no sentido de avaliar a sua saúde reprodutiva; também metade desconhecia que tomar ácido fólico durante a gravidez é recomendado para evitar malformações; 30% nunca fez um check-up de saúde feminina, ou então fê-lo menos do que uma vez por ano; e um quinto das entrevistadas desconhecia que a idade avançada é mais propícia a abortos naturais, infertilidade e anomalias fetais.

Comentários