Mulher que morreu de cancro ao poupar feto da quimioterapia comove China

O sacrifício de uma apresentadora de televisão chinesa que morreu de cancro depois de ter recusado quimioterapia para poupar o feto que transportava suscitou reações emotivas de milhões de internautas na China.

Qiu Yuanyuan morreu na quarta-feira, aos 26 anos, exatamente 100 dias depois de ter tido o bebé. O 100.º dia de vida de um bebé é tradicionalmente festejado na China.

Pouco depois do início da gravidez, foi-lhe diagnosticado um cancro do útero, que recusou tratar através de quimioterapia para preservar a saúde do futuro bebé e o tumor espalhou-se.

O seu gesto tocou profundamente os chineses, mais de 10 milhões dos quais reagiram na Sina Weibo, o equivalente na China da rede social de mensagens curtas Twitter. No entanto, muitos dos internautas não se mostram de acordo com a opção tomada por Qiu Yuanyuan.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários