Ministro promete fazer obras nas escolas com dinheiro europeu

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, anunciou hoje, em Mirandela, no distrito de Bragança, que vão ser feitas obras de construção ou requalificação em escolas, com recurso a fundos, no novo quadro comunitário "Portugal 2020".
créditos: TIAGO PETINGA/LUSA

O governante não avançou números concretos no que respeita ao número de estabelecimentos de ensino que vão ter obras de construção e de requalificação ou valores a investir, dizendo apenas que é "um número significativo de escolas e montante elevado".

A agência Lusa questionou fonte ligada ao ministério da Educação, que adiantou que os montantes a utilizar e o número de escolas a intervencionar "estão a ser acertados com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte".

Nuno Crato, aproveitou para dizer, que as negociações com Bruxelas, para a obtenção de fundos para a comparticipação das obras a realizar, foi "muito difícil".

"Bruxelas mostrou-se muito reticente para que houvesse fundos comunitários disponíveis para a requalificação de edifícios escolares, fruto de erros do passado. Mas nós demonstrámos a situação existente no país, e fizemos valer o nosso ponto de vista, ou seja, há escolas - uma quantidade significativa de escolas - que têm de ser requalificadas", frisou o governante.

Investimentos necessários

O ministro acrescentou ainda que os investimentos a fazer no parque escolar são muito criteriosos e necessários.

"Só os investimentos muito necessários é que serão cofinanciados por Bruxelas. Neste sentido existe já um mapeamento que foi acordado com as direções das escolas, comunidades intermunicipais e comissão de coordenação no sentido de definir prioridades", avançou Nuno Crato.

Comentários