Mais de 2.300 alunos participaram em conferências sobre direitos digitais

Mais de 2.300 jovens de 25 escolas do país participaram nas conferências NETtalks sobre os direitos digitais dos consumidores, que terminam na quinta-feira na Escola Secundária Camões, em Lisboa, anunciou hoje a Deco, promotora da iniciativa.
créditos: JOSE COELHO/LUSA

Para a coordenadora do projeto da Deco, Fernanda Santos, “este número elevado de alunos que participaram é muito expressivo do sucesso do projeto, o que quer dizer que os jovens precisam de mais informação sobre os seus direitos digitais”.

Fernanda Santos adiantou que projeto foi lançado pela Deco em março do ano passado, com o apoio do Fundo para a Promoção dos Direitos do Consumidor da Direção-Geral do Consumidor, e percorreu escolas de 18 capitais de distrito do país, onde foram realizadas conferências sobre “direitos digitais”.

O objetivo foi “promover a literacia digital junto do público mais jovem, os designados nativos digitais, mas a quem falta alguma experiência para conhecer plenamente este mundo digital em que vivem”, e os seus riscos e vulnerabilidades.

“Também estivemos a explorar todas as vantagens do mundo digital numa sociedade de conhecimento em que hoje vivemos, mas acima de tudo quisemos muito debater com estes jovens um conjunto de temas de forma a sensibilizá-los para alguns problemas e alguns riscos” para que saibam acautelá-los, disse Fernanda Santos.

Depois de trabalhar com o público do terceiro ciclo e do ensino secundário, os técnicos sentiram “claramente que este é um mundo” onde os jovens se sentem mais há vontade, mas que “têm muito interesse” em conhecê-lo melhor.

Um dos temas que captou mais interesse nos jovens foi o ‘ciberbullying’ (ato de denegrir, ameaçar, humilhar ou praticar outros atos mal intencionados contra crianças ou adolescentes, usando as novas tecnologias da informação e da comunicação), assim como os temas relacionados com a segurança a privacidade, os direitos de autor e os ‘downloads ilegais’

O comércio e a publicidade eletrónica também captaram a atenção dos jovens, que disseram já efetuar muitas compras online. Contudo, querem mais informação sobre como podem acautelar os seus direitos quando efetuam estas compras, explicou Fernanda Santos.

As conferências NETtlaks dirigem-se a alunos do 3º ciclo do ensino básico, secundário e profissional e pretendem “informar e alertar” os jovens consumidores para “os desafios do mundo digital, preparando-os para interagir em segurança com as novas tecnologias”.

Em média, participaram 150 alunos por conferência, segundo a Deco, adiantado que estas iniciativas foram ainda visualizadas ‘online’ por 5.850 jovens. A última conferência realiza-se na quinta-feira no Auditório Camões da Escola Secundária Camões, onde são esperados mais de 200 jovens, que irão responder à pergunta “achas que tudo o que vem à rede é fixe?”

Nesta conferência participarão, como oradores, Teresa Pombo da Direção Geral de Educação, Nuno Moreira do Centro Internet Segura e Paula Lopes da Universidade Autónoma de Lisboa para dissertar sobre o plágio e os direitos de autor, a segurança na internet e os riscos e vulnerabilidade na era digital.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários