Mães com filhos menores de 5 anos são mais ativas nas redes sociais

A idade dos filhos tem um impacto significativo no comportamento online das mães, diz estudo.

Um novo estudo realizado pela empresa de serviços de informação Experian afirma que mães com filhos de idades inferiores a cinco anos são mais ativas nas redes sociais do que o resto das pessoas, indica o estudo.

 

«Encontramos na análise de que o Facebook é, sem sombra de dúvida, a rede social preferida das mães com crianças pequenas», declara Suzanne Vlackburn, porta-voz da Experian Marketing Services.

 

Os dados da Experian foram recolhidos a partir de um inquérito realizado pela Simmons National Consumer Study, que examinou os hábitos online e offline de 25 mil americanos adultos. A empresa também agregou dados da Hitwise, que mede o tráfego de websites, e de outros relatórios de investigação.

 

Demograficamente, as mães que representam este grupo estão inseridas numa determinada faixa etária. «Mais de metade das mães com crianças e jovens deste estudo tinham entre 25 e 34 anos de idade; a média de idades é de 32.5 anos», diz a representante da empresa.

 

Curiosamente, a idade das crianças de uma mãe tem um impacto significativo no comportamento online, de acordo com o relatório. Mães com filhos entre os 6 e os 10 anos são menos ativas nas redes sociais do que as mães com filhos mais novos.

 

O estudo também constatou que, à medida que a idade da criança aumenta, a atividade da mãe nas redes sociais diminui em conformidade.

 

Além da maior atividade em redes sociais de mães de crianças com menos de cinco anos, o estudo revela que este grupo apresenta uma maior probabilidade de fazer compras recorrendo a dispositivos móveis, sendo o iPad o dispositivo de eleição.

 

«O iPad é, de longe, o eleito pelas mães com filhos pequenos», disse Suzanne Blackburn. «As percentagens de outras marcas de tablets são demasiado baixas e semelhantes para que possamos tirar qualquer conclusão».

 

Estas últimas descobertas parecem corroborar outro estudo recente que revelou que 38 por cento das crianças menores de dois anos usam dispositivos móveis.

 

Juntos, os dados destes dois estudos parecem indicar que as mães estão a dar um exemplo aos filhos através dos seus hábitos de utilização de dispositivos móveis.

 

 

Maria João Pratt

.

.

artigo do parceiro:

Comentários