"Ler em todo o lado" acaba no fim de semana com iniciativas para bebés e crianças

No próximo fim de semana, a iniciativa “Ler em todo o lado” recria em Lisboa o mundo fantástico da Alice no País das Maravilhas, faz uma sessão de música para bebés e outra sessão de contos em família.

Trata-se de uma iniciativa da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) e da Câmara Municipal de Lisboa, a propósito do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor, que se assinala a 23 de abril, que tem como objetivo promover a literatura e os hábitos de leitura dos portugueses.

“A iniciativa Ler em Todo o Lado já é um fenómeno e é por isso que não nos cansamos de investir na promoção de novas atividades. O Dia Mundial do Livro é um excelente pretexto para podermos dar nova vida ao livro e aos hábitos de leitura, havendo para tal um calendário muito completo e com diferentes atividades”, afirma Bruno Pacheco, secretário-geral da APEL.

Nesse âmbito, o mês de abril tem sido preenchido com atividades literárias para diferentes faixas etárias, das quais se destaca, na próxima sexta-feira, “a icónica Noite de Encantar, dedicada ao imaginário da Alice no País das Maravilhas, em que a Biblioteca dos Coruchéus vai recriar o mundo fantástico de Alice, para deleite dos mais novos”, anunciou a APEL.

No sábado, as atividades começam logo de manhã com uma sessão de Música para Bebés, na Biblioteca da Penha de França, e com um atelier do Livro Mágico, na livraria Até à Lua.

A fechar o fim de semana, no Dia Mundial do Livro haverá uma sessão de Contos em Família, na Livraria Gatafunho, e um 'workshop' de Escrita Criativa para Crianças, na livraria Ler Devagar, ambas as atividades da parte da manhã.

De 22 a 30 de abril, a semana é dedicada aos livreiros, com as já habituais feiras de rua e exposições, entre outras atividades.

De acordo com o secretário-geral da APEL, “a iniciativa ‘Ler em Todo o Lado’ já é um fenómeno. A comprová-lo está o número cada vez maior de atividades e participantes”.

“Em 2015 realizaram-se, ao longo do mês de abril, 110 atividades”, acrescenta Bruno Pacheco, estimando superar este número no final desta edição, que contou, desde o início do mês, com iniciativas a decorrer em 48 livrarias e alfarrabistas e sete bibliotecas de Lisboa.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários