Jantar em família pode ser um aliado contra a obesidade

Rituais do jantar relacionam o IMC de crianças e adultos.

Além da quantidade de comida e da contagem de calorias, a guerra contra a obesidade pode ter um novo líder – a mesa de jantar.

 

As famílias que comem juntas sem a televisão ligada e que permanecem sentadas até que toda a gente tenha terminado têm crianças com peso e índice de massa corporal (IMC) mais baixos, indicam dois investigadores comportamentais da Universidade de Cornell (EUA) na edição de outubro da revista Obesity.

 

As aptidões fortes e positvas durante os jantares de família possivelmente suplantam a necessidade de comer em demasia, explicam os autores do estudo.

 

Mães e pais que conversam de forma significativa com os filhos, especialmente com rapazes pequenos, sobre o dia durante a refeição também apresentam IMC mais baixos.

 

“As famílias que jantam enquanto veem televisão podem tornar-se gordinhas”, salientam os investigadores. “Na realidade, comer em qualquer lugar que não seja a cozinha ou a sala de jantar parece estar relacionados com IMC mais elevados em ambos os pais e nas crianças.”

 

"Ao concentrar-se em rituais de jantar da família, esta linha de investigação afasta-se das abordagens mais centrados na comida”, declaram os autores do estudo. “As refeições em família e os rituais a elas associados podem ser um aliado subvalorizado na luta contra a obesidade”, concluem.

 

 

Maria João Pratt

.

.

artigo do parceiro:

Comentários