Homem acusado de "raptar digitalmente" menina de 4 anos no Facebook

Uma mãe americana foi confrontada com o "rapto digital" da sua filha de 4 anos, quando viu fotos da menina no Facebook de um homem que se intitulava pai desta
créditos: Pixabay

Danica Patterson, de 23 anos, mãe de Bryleigh de 4 anos, nem queria acreditar quando foi alertada por um amigo que fotos da sua filha constavam no Facebook de um homem que dizia ser pai dela.

Além de ter colocado fotos da menina, o homem postou comentários como: "A minha filha vai partir o coração de muitos rapazes" ou "É assim que ela é de manhã quando acorda".

Frases assustadoras para a mãe de Bryleigh, que rapidamente consultou um advogado para saber como deveria agir perante este caso insólito. A verdade é que a lei ainda não é muito clara em "raptos digitais" e o conselho foi o de reportar a situação ao Facebook. E assim fez. Inicialmente, a rede social respondeu que o perfil da pessoa em questão estava dentro dos parâmetros normais. Mas, mais tarde, quando o caso chegou às televisões, acabou por dizer que quando os conteúdos violam as normas, e quando reportado por um pai ou tutor, o Facebook retira-os da conta pessoal do infrator.

Patterson também enviou uma mensagem ao "raptor", pedindo que retirasse de imediato as fotos da sua filha do seu perfil de FB. O homem reagiu bloqueando a mãe da menina na sua página.

A mãe achava que o seu perfil era seguro e privado, mas percebeu que não. E quando enviava fotos da sua filha a amigos, outras pessoas conseguiam vê-las também.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários