H&M retira do mercado cinto de criança por risco de asfixia

Cinto era vendido em conjunto com leggings de menina

O grupo sueco de vestuário H&M anunciou hoje, em comunicado publicado na imprensa, a retirada de um cinto de roupa de criança devido ao risco deste se partir e provocar asfixia, prometendo reembolsar quem devolva o produto.

 

No anúncio, a empresa explica ter decidido retirar do mercado um cinto vendido juntamente com umas ‘leggings’ (espécie de calças) de menina, nos tamanhos 92 e 98, como medida de prevenção e refere que foram comercializados nos departamentos de moda infantil das suas lojas e também via online.

 

“Pedimos a todos os clientes que compraram ou receberam algumas destas ‘leggings’ para devolverem em qualquer loja H&M, onde lhes será reembolsado o valor do produto (12,50 euros) na sua totalidade”, adianta o grupo em comunicado.

 

A H&M explica que a remoção do produto deve-se ao facto de ter sido detetado que as partes metálicas do fecho do cinto podem partir-se em pequenos bocados, podendo provocar asfixia a menores de 3 anos.

 

O grupo sublinhou que não foram registados até ao momento quaisquer danos pessoais, tratando-se apenas de uma medida preventiva voluntária.

 

Por Lusa

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários