Governo vai investir 3 milhões de euros em cuidados de apoio a prematuros

Numa fase inicial, Lisboa, Porto e Coimbra serão as cidades abrangidas por esta verba.

Pedro Mota Soares, Ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, anunciou que o Governo iria investir 3 milhões de euros em projetos-piloto de cuidados de apoio aos bebés prematuros e aos seus pais, em Lisboa, Porto e Coimbra, projetos esses que são da responsabilidade da Associação Portuguesa de Apoio ao Bebé Prematuro XXS.

O anúncio foi feito na semana passada, por ocasião do lançamento do programa Cuidados de Apoio a Recém-Nascidos em Risco (C.A.R.E), e deixou bastante satisfeita esta Associação.

Denominados "Sobreviver", os projetos terão a duração de três anos, e deles fazem parte ações de sensibilização para a prevenção e divulgação da prematuridade, assim como ações de formação em meios institucionais e familiares, para os pais dos bebés prematuros que precisam de cuidados especiais, de equipamentos específicos e de atenções redobradas.

«Além desta capacitação das equipas que no futuro darão acompanhamento e formação às famílias, ainda humanizaremos os espaços, tornando-os mais acolhedores para os futuros ou atuais pais», acrescentou Mota Soares.

Já Fernando Leal da Costa, secretário de Estado Adjunto da Saúde, também marcou presença no evento e relembrou que está a haver um aumento do número de prematuros: "Mantemos níveis em torno dos 8 a 10% de prematuros/ano, o que é um número muito significativo».

 

 

Clique “Gosto” no nosso Facebook e fique a par de todas as notícias e especiais que publicamos no Sapo Crescer

 

artigo do parceiro:

Comentários