Filhos incentivam pais a porem «online» os seus negócios

Estudo promovido pela Google mostra que os filhos contribuem para valorizar a internet em pequenas e médias empresas.

«O meu filho de 5 anos percebe mais de televisão e de computadores do que eu consegui aprender depois dos 40!». Já todos ouvimos esta frase. Mesmo preocupados com o tempo que as crianças e os adolescentes passam online, alguns pais estão a descobrir que esse conhecimento pode ajudá-los.

 

A Google realizou uma pesquisa para saber como é que os filhos estão a influenciar pequenos e médios empresários. Estes já perceberam que os filhos e até os sobrinhos têm um papel fundamental na hora de «ligar» os negócios.

 

«Ficou muito nítido [durante a pesquisa] como é que as organizações se inspiraram nos filhos e nos sobrinhos para estarem online», afirmou Leonardo Pinto, responsável de marketing da Google Brasil e um dos responsáveis pelo estudo.

 

«Sabemos que é comum uma conversa entre pai e filho em o filho questiona por que o pai está faz isto ou aquilo. Quando o assunto é o mundo digital, os papéis invertem-se: o pai é quem questiona o filho para perceber o que está a acontecer. ”Por que preciso ter um site? Por que deverá ser assim o endereço de e-mail?”», explica Leonardo Pinto.

 

Este incentivo acontece em todas as idades. No caso dos mais velhos, os filhos não só dão as ideias como ajudam os pais a colocá-las em prática – às vezes, assumem eles próprios o projeto. No caso dos mais novos, o empurrão é mais no sentido de provocar uma sensação de urgência nos empresários. Afinal, ver os pequenos a interagir com as plataformas digitais, motiva-os.

 

«Os empresários sabem que há muito potencial no meio digital e que, se não aproveitarem, ficarão para trás. Existe uma apreensão positiva do tipo “eu tenho de me preparar para isto”», conta o responsável da Google.

 

Para ajudar estes pequenos e médios empresários, a Google está a promover uma semana em que fará Hangouts on Air (ferramenta de transmissão ao vivo de vídeos do Google Plus) sobre temas específicos. Para saber mais, visite a página Google+ Features.

 

 

Maria João Pratt

artigo do parceiro:

Comentários