Estudo sobre produtos químicos está a gerar polémica no Reino Unido

Futuras mães devem estar alerta para a exposição não intencional a produtos químicos, dizem especialistas.

As mulheres grávidas devem estar cientes das fontes e formas de exposição a produtos químicos, a fim de minimizarem os danos sobre o bebé, apesar da incerteza atual em torno dos seus efeitos, dizem os especialistas do Royal College of Obstetricians and Gynaecologists (RCOG, sigla em inglês de Colégio Real de Obstetras e Ginecologistas), do Reino Unido, num novo estudo publicado hoje.

 

Embora haja muita orientação sobre o estilo de vida saudável que as mulheres podem adotar durante a gravidez, não há atualmente nenhum aconselhamento pré-natal oficial que informe as mulheres que estão grávidas ou a amamentar sobre os riscos potenciais que algumas exposições químicas podem representar para os seus bebés.

 

A exposição a quantidades consideráveis de substâncias químicas ambientais tem sido associada a efeitos adversos para a saúde de mulheres e crianças, incluindo o nascimento pré-termo, baixo peso ao nascer, defeitos congénitos, morte uterina, comprometimento do desenvolvimento bem como diminuição da fertilidade e da reprodução, tanto na mãe como na criança na vida adulta.

Comentários