Estudo revela que as crianças andam mais stressadas (mas os pais não se apercebem)

Um inquérito realizado pelo site de saúde americano WebMD revela que as crianças entre os 5 e os 13 anos andam stressadas, mas os pais não se apercebem da situação

O stress anda a afetar crianças desde a primária, mas os pais não se apercebem da situação nem sabem identificar os sinais, revela estudo. No entanto, a maioria dos pais entrevistados dizem estar stressados.

O inquérito realizado pelo WebMD entrevistou 432 pais e crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 13 anos. As respostas foram recolhidas entre 01 de junho e 31 de julho deste ano.

Um em cada 5 pais avaliou o seu nível de stress em 10 numa escala de 1 a 10, e mais de metade (57%) avaliou com uma nota de 7 ou superior. Mas quando foram confrontados com o nível de stress dos seus filhos, 60% dos pais avaliou com 4 ou menos. Este inquérito revela que os pais reconhecem que andam stressados, mas não se apercebem que esse stress também afeta a criança.

Setenta e dois por cento das crianças mostraram uma maior frequência de comportamentos negativos associados ao stress nos últimos 12 meses:
- 43% dos pais disseram que a criança discutia com maior regularidade;
- 37% choram mais e queixam-se com maior frequência;
- 34% dos pais disseram que a criança parecia mais preocupada e ansiosa.

Sintomas físicos também associados ao stress aumentaram nos últimos 12 meses, tais como:
- 44% dos pais revelaram que os filhos queixavam-se de dores de cabeça;
- 44% revelaram dores de estômago;
- 38% revelaram ter pesadelos ou problemas em dormir;
- 20% reportaram mudança de hábitos alimentares e redução de apetite.

Os motivos apontados pelos entrevistados para os níveis elevados de stress forma desemprego, problemas financeiros, divórcio, morte de um familiar ou amigo.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários