Estudo revela como um recém-nascido vê os pais

Um estudo realizado na Universidade de Psicologia de Oslo, na Noruega, conseguiu demonstrar como é que um recém-nascido vê os pais, utilizando uma técnica de reconstrução da percepção visual dos bebés

Combinando tecnologia, matemática e estudos anteriores relacionados com a percepção visual dos bebés, investigadores conseguiram demonstrar, com sucesso, o que é que um recém-nascido realmente vê no que diz respeito a caras e expressões faciais.

O resultado do estudo diz-nos que um bebé de 2 ou 3 dias consegue identificar rostos e até expressões faciais a uma distância de 30 centímetros, que corresponde à distância normal entre a mãe e o bebé.

Mas quando essa distância aumenta para 60 centímetros, a imagem torna-se mais distorcida e o bebé tem mais dificuldade em reconhecer rostos e expressões.

O estudo revela também que durante décadas a percepção que tínhamos sobre a visão de um bebé estava errada e mal documentada. O professor Svein Magnussen, da Universidade de Psicologia, explica: "Anteriormente, quando investigadores tentaram estimar exatamente o que um recém-nascido conseguia ver, foram usadas fotos estáticas. Mas o mundo é dinâmico. A nossa ideia foi usar imagens em movimento".

Como tal, os investigadores usaram imagens retiradas de vídeo, ou seja, imagens em movimento que depois de impressas eram imagens distorcidas. Mas que ajudaram a perceber até que distância as pessoas conseguiam identifcar o rosto e até a expressão facial.

Fonte: Faculdade de Ciências Sociais/Departamento de Psciologia de Oslo

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários