Estudo explica “fenómeno” de virgens americanas grávidas

Segundo um estudo da BMJ, uma em cada 200 jovens americanas diz ter ficado grávida sem nunca ter tido relações sexuais.

Segundo um estudo do British Medical Journal (BMJ), publicado esta semana, uma em cada 200 jovens americanas diz ter ficado grávida sem nunca ter tido relações sexuais.

 

De acordo com a investigação, baseada num inquérito feito a mais de 7.800 mulheres, 0,5% das inquiridas afirma ter tido um filho sem ter havido qualquer contacto sexual com penetração vaginal e não tendo igualmente recorrido a nenhum tipo de assistência médica para a procriação. Por sua vez, um terço destas mulheres garantiu que a gravidez chegou antes de terem tido relações sexuais pela primeira vez. 31% terá mesmo feito voto de castidade antes do casamento.

 

Os resultados desta pesquisa apoiam-se em respostas a várias perguntas sobre o histórico da gravidez da mulher e o início das suas relações sexuais, não tendo nunca sido perguntado diretamente se eram virgens no momento em que ficaram grávidas.

 

Apesar de os investigadores terem sido claros nas perguntas, os mesmos põem a hipótese de algumas das questões não terem sido bem compreendidas.

 

Amy Herring, docente da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, que liderou este projeto, acredita que os dados agora revelados permitem esclarecer algumas questões relativas à educação sexual, mas, sobretudo, espelham a dificuldade de obter dados precisos sobre a vida sexual dos jovens.

 

Refira-se que o estudo compreendeu um universo de 7.870 mulheres americanas e realizou-se entre 1995-2009.

 

Fonte: AFP

artigo do parceiro:

Comentários