Educar para a sustentabilidade abre sétima edição do Greenfest, em Cascais

Mais de mil alunos vão estar presentes no festival ambiental Greenfest, que arrancou hoje, em Cascais, sob o tema "Educar para sustentabilidade: uma questão de cidadania" que visa alertar para a necessidade de mudança de comportamentos.

A primeira sessão da sétima edição do Greenfest centrou-se em mostrar que "educar para a cidadania responsável é um processo de aprendizagem social de médio e longo prazo que, por sua vez, é enquadrado por políticas públicas orientadas para o desenvolvimento sustentável".

Especialistas nacionais e internacionais que participaram no debate defenderam que Portugal está no bom caminho e que já tem dado passos significativos na sustentabilidade.

Artur Santos Silva, presidente da Fundação Calouste Gulbenkian, lembrou que Portugal é muito mais desenvolvido hoje do que há 40 anos e que a sustentabilidade tem como elemento central a qualidade dos recursos humanos.

"Tenho a certeza de que Portugal vai continuar a avançar e a aproximar-se ainda mais do que tem de melhor e mais desenvolvido a Europa", acrescentou.

O Greenfest decorre até domingo, no Estoril, e inclui atividades no centro de congressos, no espaço da feira do artesanato e nos jardins circundantes.

Atividades ao ar livre, desportos radicais, gincanas, bicicletas, testes de condução de carros elétricos, conferências, seminários, workshops, mostras e espetáculos culturais integram o programa.

O Greenfest assinala em 2014 o ano internacional da agricultura familiar, ano europeu contra o desperdício alimentar e ano europeu do cérebro, temas que vão ser abordados na ótica da sustentabilidade, com parceiros de cada uma das áreas.

A organização do evento segue as regras da sustentabilidade e os materiais usados para criar os espaços de algumas das iniciativas são lixo reciclado ou elementos reutilizados ou reaproveitados.

Comentários