Educação é orquestra que depende do bom desempenho dos seus elementos

Nuno Crato assistiu em Santa Maria da Feira ao concerto do 15.º estágio nacional de orquestra da Associação Nacional do Ensino Profissional de Música e Artes

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, comparou no domingo a Educação a uma orquestra, resultando do "somatório do bom desempenho dos seus elementos", com alunos empenhados, bons professores e escolas com projetos educativos ambiciosos.

 

Nuno Crato assistiu em Santa Maria da Feira ao concerto do 15.º estágio nacional de orquestra da Associação Nacional do Ensino Profissional de Música e Artes, uma prova "da enorme qualidade do ensino que é prestado e do valor dos jovens intérpretes", que frequentam aquele ensino especializado.

 

"Tal como numa orquestra, a educação é o somatório do bom desempenho dos seus elementos. De alunos empenhados e trabalhadores, que ao longo do seu percurso escolar desenvolvem em liberdade os seus dons e vocações. De bons professores e mestres, verdadeiros transmissores de conhecimento e de arte. De boas escolas com projetos educativos ambiciosos. De programas e metas claros, mas desafiantes", sublinhou Nuno Crato na mensagem de abertura.

 

À entrada para o concerto, o ministro escusou-se a comentar as críticas ao processo de concurso de docentes feitas pela Federação Nacional de Professores (FENPROF), que exigiu a sua demissão pela "confusão" nas colocações.

 

A Associação Nacional do Ensino Profissional de Música e Artes (APROARTE) foi constituída em 1999 e reúne como associadas as escolas profissionais privadas de Música, constituídas como alternativa ao sistema formal de ensino de nível médio.

 

Por Lusa

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários