Crianças tímidas não têm dificuldades de linguagem

Investigação recente vem contrariar estudos anteriores, que associavam a timidez à dificuldades de compreensão da linguagem.

O facto das crianças tímidas falarem menos, não quer dizer que tenham algum problema de linguagem. Um estudo apresentado no passado mês de fevereiro, no jornal Child Development vem, assim, contrariar outras investigações anteriores que sugeriam o contrário.

A pesquisa, levada a cabo por investigadores da Universidade do Colorado, avaliou a timidez e a capacidade de falar e entender a linguagem de mais de 800 crianças - com 14, 20 e 24 meses - e constatou que apesar das crianças tímidas falarem menos, elas entendem tão bem o que lhes é dito como as crianças mais extrovertidas. O estudo concluiu, ainda, que as meninas apresentam níveis de timidez mais elevados do que os rapazes.

"As nossas conclusões sugerem que os comportamentos inibidores, como a timidez, não dificultam a aquisição da linguagem no seu todo, estando apenas relacionados com a forma como as crianças se expressam através de palavras", explicaram os investigadores Ashley Smith Watts e Soo Rhee. Os mesmos responsáveis acrescentaram, ainda, que as "crianças tímidas podem precisar de ajuda para desenvolverem as suas competências de oralidade." Ou seja, estas crianças precisam que lhes sejam dados mais estímulos para que sejam mais confiantes e precisam que se trabalhe mais com elas as suas competências sociais e autonomia.

 

 

Clique “Gosto” no nosso Facebook e fique a par de todas as notícias e especiais que publicamos no Sapo Crescer

artigo do parceiro:

Comentários