Crianças estão a perder a capacidade de ler emoções por causa da tecnologia

Experiência revela que uso prolongado de gadgets pelas crianças é prejudicial

Hoje em dia, todas as crianças parecem que nascem já a saber ler e interpretar os famosos emoticons, os desenhos virtuais que servem para ilustrar emoções. Mas um novo estudo sugere que tanto tempo agrarrado ao tablet, telemóvel ou computador está a afetar as crianças na interpretação das emoções reais.

 

Um estudo publicado no jornal Computers in Human Behavior sugere que quanto mais as crianças usam os média digitais, mais as suas habilidades sociais diminuem.

 

"A diminuição da sensibilidade de sinais emocionais - perder a habilidade de decifrar as emoções das pessoas - é um dos custos" do uso intensivo de telemóveis, computadores e tablets, diz a co-autora do estudo, Patrícia Greenfield, professora de psicologia da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, citada pelo jornal Huffington Post.

 

Os investigadores fizeram testes com dois grupos de pré-adolescentes. Um grupo incluía 51 crianças que participou num acampamento de cinco dias sem equipamentos eletrónicos. O outro grupo era composto por 54 pré-adolescentes que não estavam no acampamento e que podiam usar os gadgets sem restrições.

 

Os testes foram entregues às crianças antes e depois da experiência do acampamento. Estes pediam às crianças que identificassem emoções retratadas em fotos de expressões faciais e em vídeos de atores em encenações dramáticas. Os mesmos testes foram distribuídos pelas crianças que utilizaram os aparelhos eletrónicos.

 

Após cinco dias, as crianças do acampamento conseguiram ler as expressões faciais melhor do que as outras crianças. A média de erros no teste caiu de 14 para 9 após o acampamento e manteve-se nas crianças que não estiveram acampadas.


Por SAPO Crescer

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários