Crianças com muitos brinquedos têm maiores dificuldades de desenvolvimento

Um novo estudo, publicado na última edição do jornal especializado Infant Behaviour and Development, assegura que as que têm menos tendem a ser mais criativas e mais focadas.

As crianças que têm muitos brinquedos tendem a ter maiores dificuldades de desenvolvimento. A tese é defendida por um novo estudo internacional publicado na última edição do jornal especializado Infant Behaviour and Development. Depois de analisar o comportamento de 36 crianças, os investigadores chegaram à conclusão que as que têm menos brinquedos tendem a ser mais criativas, mais concentradas e mais focadas.

No artigo que escreveram, os especialistas explicam que monitorizaram os mais pequenos individualmente em dois contextos. Num, tinham apenas quatro brinquedos à disposição. No outro, tinham o quádruplo, 16. A análise do seu comportamento permitiu concluir que, na posse de menos brinquedos, as crianças exploravam-nos mais, brincando com eles por períodos de tempo consideravelmente maiores.

"Os pais devem ter isto em conta para estimular o desenvolvimento dos filhos e para promover brincadeiras mais saudáveis", defendem os cientistas. "Se alguma vez sentiu remorsos por ter mandado fora alguns dos brinquedos das suas crianças, este novo estudo prova que, na realidade, apenas lhes estava a fazer um grande favor", ironizou já Krystal Scanlon, jornalista britânica especializada em assuntos infantis.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários