Coimbra adere à reutilização de manuais o que vai permitir uma poupança total

O município de Coimbra aderiu hoje ao Programa SPIN (girar) de reutilização de manuais escolares realizado por autarquias e lançado por uma empresa da cidade, que pode permitir às famílias uma poupança total, foi hoje anunciado.
créditos: AFP

"Esta adesão traz um efetivo benefício coletivo para a cidade e para os progenitores, ajudando as famílias no processo educativo e semeando valores de ordem ecológica, ambiental e económica", disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, também responsável máximo da Associação Nacional de Municípios Portugueses.

Com este programa, referiu, as famílias poderão reduzir drasticamente as despesas com a aquisição dos manuais escolares através da plataforma, que estão certificados com um selo de garantia e qualidade. Para Manuel Machado, o maior benefício será, daqui a uns anos, "ter cidadãos melhor preparados".

Segundo João Bernardo Parreira, da empresa Book in Loop, o objetivo do Programa SPIN, orientado para as autarquias, é o de que as famílias usem um serviço de reutilização profissional de manuais escolares de forma gratuita.

Em certos casos, as autarquias vão poder distribuir os manuais reutilizáveis pelos alunos do seu território sem qualquer custo. "É para nós muito positivo ver o município de Coimbra aderir à causa de reutilizar manuais escolares através de uma plataforma online", disse o empreendedor.

A iniciativa da empresa de Coimbra passa a integrar 11 municípios - Santarém, Guarda, Castelo Branco, Figueira da Foz, Famalicão, Fundão, Gouveia, Mação, Pinhel e Sertã e a Junta de Freguesia da Estrela, em Lisboa. O programa nestes concelhos envolve 70 escolas e 50 mil alunos, que vão reutilizar manuais escolares no próximo ano letivo.

A empresa Book in Loop, sediada no Instituto Pedro Nunes, em Coimbra, iniciou a sua atividade em 2016 com três colaboradores e, neste momento, já conta com 24. A plataforma online de compra e venda de manuais usados do 5.º ao 12.º ano permite descontos de 60% nos livros, permitindo uma poupança significativa às famílias.

Veja ainda: Escola pública introduz menu vegetariano para promover alimentação saudável

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários