Campanha nacional sensibiliza professores e pais para a enurese noturna

A enurese noturna, ou chichi na cama, é um fenómeno que afeta cerca de 5 crianças em cada turma do ensino básico.

As implicações de molhar frequentemente a cama após os 5 anos de idade podem manifestar-se em termos de baixa auto-estima, dificuldades ou insucesso escolar, sentimentos de vergonha e dificuldades de socialização. Para ajudar a sensibilizar pais e professores, uma campanha de esclarecimento promove informação até ao final do ano em mais de 3 mil escolas do país.

A enurese noturna, que consiste em frequentes episódios involuntários de chichi na cama durante a noite, é um fenómeno mais frequente do que se pensa e que afeta as crianças também do ponto de vista emocional. Estudos referem que a enurese noturna pode provocar baixa auto-estima na criança e é muitas vezes fator de ansiedade no seio familiar.

Existem perturbações psicológicas associadas a esta condição, que desaparecem assim que a doença é tratada, como a falta de concentração diurna e irritabilidade. As crianças descrevem-se como irritadas, rabugentas, envergonhadas e confusas, motivo de preocupação tanto para pais como educadores/professores.

Para os ensinar a lidar com este problema, contribuindo para um maior bem-estar das crianças, estão neste momento a decorrer sessões em escolas que abordam a temática da enurese noturna junto de pais e educadores. A par das sessões, está a ser enviada informação pedagógica via email para mais de 3 mil escolas, confederações e associações de pais de todo o país. Desta forma, professores, educadores, pais e cuidadores de crianças poderão ficar a saber mais sobre esta problemática e quais as medidas a adotar para tratar o problema e lidar com a criança que sofre de enurese.

Com a aproximação das férias do Natal, por exemplo, são muitas as atividades que podem suscitar a necessidade de dormir fora de casa: um convite de um amigo, uma excursão da escola. A criança enurética sente-se condicionada a participar nestas atividades. Nesta época especial, a melhor abordagem e a decisão sobre o tratamento do problema, ganha ainda especial relevância.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários