Câmara da Sertã quer manter abertas duas escolas com menos de 21 alunos

Documento da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares aponta para encerramento de cinco escolas na Sertã

O presidente da Câmara da Sertã defendeu hoje a manutenção em funcionamento das escolas de Troviscal e Pedrógão Pequeno, apesar de terem menos de 21 alunos, lembrando a existência de outros critérios a ter em conta, como a distância.

 

"Há outros critérios a ter em conta para o encerramento das escolas, além do número de crianças que as frequentam", afirmou José Farinha Nunes (PSD), sublinhando que a distância que as crianças teriam de percorrer para a sede do concelho seria na ordem dos 30 a 40 quilómetros.

 

A Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares enviou uma minuta da ata de reordenamento da rede escolar do 1.º ciclo, em que são enumeradas as escolas com menos de 21 alunos que vão fechar.

 

No caso da Sertã, o documento aponta para o encerramento de cinco escolas, duas do primeiro ciclo com menos de 21 alunos, em Troviscal e Pedrógão Pequeno, duas com mais de 21 alunos, em Castelo e Cabeçudo, e a escola da Serra de São Domingos, em que um professor leciona quatro classes numa única sala de aula.

 

"Nós entendemos que não há justificação para encerrar as cinco escolas", vincou Farinha Nunes, tendo feito notar que já apresentou uma proposta à tutela, em que defende apenas o fecho da escola da Serra de São Domingos.

 

"É a única que não tem condições para funcionar. Porque tem um único professor para lecionar quatro classes de quatro anos diferentes e porque assim não é possível ter um ensino de qualidade", advogou.

 

Por Lusa 

artigo do parceiro: Nuno de Noronha

Comentários