Cada vez mais, as mães se preocupam com a inteligência emocional dos seus filhos

Um estudo global realizado pela marca Fisher Price demonstrou que cada vez mais as mães se preocupam com a inteligência emocional dos seus filhos do que propriamente com o seu QI

Um estudo global realizado pela marca Fisher Price demonstrou que cada vez mais as m

Depois de entrevistadas 3.500 novas mães, em sete países, o novo estudo global da marca Ficher Price vem demonstrar que as aspirações para os filhos mudaram nos últimos anos.

Em vez de esperarem um filho bem sucedido, com qualidades de liderança e inteligência, os pais de hoje querem, acima de tudo, que as crianças cresçam felizes, sejam educadas, generosas e que respeitem os outros. As mães estão a trocar o QI por QE.

Neste mesmo estudo, quando perguntado às mães o que preferem fazer com os seus filhos durante o dia, 89% respondeu falar com os filhos. Em segundo lugar, 76% preferem deixar as crianças brincar com os seus
brinquedos e, em terceiro lugar, 75% responderam que gostam de se sentar no chão e simplesmente brincar com o filho.

No entanto, existem países que continuam a considerar que o sucesso da criança é o mais importante. Como por exemplo, o México, que foi o país que deu nota máxima à Inteligência como um dos fatores essenciais para o sucesso futuro dos seus filhos. Na China, os valores mais apreciados são a tenacidade e a preserverança. Tanto no Brasil (95%) como no México (97%), as mães são as mais adeptas de que se deve explorar ao máximo o potencial das crianças.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários