Associação de Famílias Numerosas defende paternidade responsável

O presidente da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, Luís Casal-Ribeiro Cabral, defendeu hoje que "a paternidade deve ser responsável" e "seguida por todos", tal como afirmou o papa Francisco.
créditos: AFP

O papa Francisco apelou na segunda-feira, depois da sua visita às Filipinas, a uma paternidade responsável e disse que os bons católicos não devem procriar “como coelhos".

Em declarações hoje à agência Lusa, o presidente da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) disse concordar “em absoluto” com as declarações do papa.

“Acho que a paternidade responsável é um princípio que nós devemos seguir e que a igreja sempre tem apontado. Nós, como Associação de Famílias Numerosas, também concordamos com isso”, declarou Luis Cabral.

No entender de Luís Casal-Ribeiro Cabral, os “filhos não devem vir ‘ao calhas’, ou seja, uns atrás dos outros, sem responsabilidade nenhuma, mas deve haver sim uma paternidade responsável".

"Nós defendemos e a igreja sempre defendeu isso também”, salientou.

O papa Francisco declarou na segunda-feira partilhar a doutrina da Igreja contra a contraceção artificial, mas que isso não quer dizer que “os cristãos devam ter um filho atrás do outro”.

O papa Francisco declarou que a criação de uma nova vida é “parte do sacramento do casamento” e, durante sua visita a Manila, já havia defendido fortemente a proibição do papa Paulo VI da contraceção artificial para os católicos, que ocorreu em 1968.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários