Alunos, pais e autarcas contra encerramento de escola em Coimbra

Autarcas, pais e alunos do Instituto Educativo de Souselas (INEDS), em Coimbra, manifestaram-se hoje junto à câmara da cidade para expressarem a sua “indignação” pelo “anunciado encerramento” do estabelecimento, devido à perda do contrato de associação.
créditos: Pixabay

Promovida pela associação de pais e encarregados de educação da escola, com o apoio dos presidentes das jutas das freguesias de Souselas e Botão, de Trouxemil e Torre de Vilela e de Brasfemes, no concelho de Coimbra, a concentração reuniu, junto à Câmara de Coimbra, hoje à tarde, cerca de duas centenas de pessoas, a maior parte das quais alunos do instituto.

“A luta pela continuidade do INEDS em regime de contrato de associação não é uma causa somente de professores, de alunos, de pais, de encarregados de educação, é uma luta de todos e das freguesias da zona norte [do município] de Coimbra em particular”, defenderam os promotores da iniciativa.

Sem contrato de associação, a escola “deixa de ter capacidade [económica] para funcionar”, disse o presidente da Junta da União de Freguesias de Souselas e Botãoaos, Rui Soares, durante a manifestação.

Com o fecho do INEDS – atualmente frequentado por cerca de 560 alunos do 5.º ao 12.º anos de escolaridade, sobretudo daquela área do concelho de Coimbra, mas também de algumas localidades de Penacova –, os estudantes terão de se deslocar para Adémia ou para a Escola D. Dinis, em Eiras (Coimbra), qualquer delas a cerca de meia dúzia de quilómetros de distância e sem ligação por transportes públicos a Souselas, sublinha Rui Soares.

O autarca advertiu que, “pior ainda”, é que “muitos [alunos] deixarão de estudar”, sustentando que o encerramento do Instituto de Souselas aumentará o abandono escolar.

Assim se come nas escolas do resto do mundo

Comentários