Alunos do 4º ano vão realizar exames noutras escolas

Pais e diretores escolares criticam o facto de alunos do 4º ano realizarem as provas finais noutro estabelecimento de ensino por ordem do Ministério da Educação.

Os alunos do 4º ano vão estrear-se nas provas nacionais, em Maio. Primeiro a de Português, dia 7, e depois Matemática, a 10. Mas esta não é a única estreia, uma vez que muitos deles vão mudar de escola por uma manhã. É que o Ministério da Educação avisou os diretores escolares para congregarem no mesmo espaço o maior número possível de alunos para realizarem as provas.

 

Os pais criticam esta medida alegando que irá perturbar os alunos e o trabalho das escolas que os acolhem. Em declarações à Lusa Albino Almeida, presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais, diz que há muita incerteza nas famílias, que não sabem onde vão decorrer as provas.

 

«Isto traz desestabilização às crianças. A prova em si já traz destabilização. A importância que os jovens dão as provas deste tipo já lhes aumenta os níveis de ansiedade e é provável que os jovens esses níveis fiquem um pouco mais alterados em função deste dado», adverte Albino Almeida.

 

O Ministério da Educação justifica a opção de reunir o máximo de alunos nas escolas-sede pelas maiores exigências de segurança e equidade a que estas provas obrigam, que deixam de ser de aferição e que estão mais próximas de exame.

 

Este é o primeiro ano que os alunos do 4º ano irão provas a Português e Matemática. As escolas entregaram ontem ao Ministério da Educação a relação de estabelecimentos de ensino onde vão decorrer as provas finais do 1º ciclo do ensino básico.

 

 

Maria João Pratt

artigo do parceiro:

Comentários