Acupuntura aumenta fertilidade em mulheres

Infertilidade afeta 10% dos casais portugueses

Engravidar chega a ser, em certos casos, quase tão difícil como encontrar uma agulha no palheiro. O que talvez não saiba é que as agulhas, mas as da acupuntura, podem facilitar esse processo, segundo revela uma investigação internacional.

 

De acordo com estudo divulgado pela Cornell University e Meridian Medical, em Nova Iorque, as mulheres que tentam engravidar podem ser beneficiadas pela acupuntura, uma vez que a sua prática estimula a fertilidade.

 

Segundo os pesquisadores, os benefícios da técnica para a fertilidade feminina revelou que esta pode ajudar a reduzir o stresse, aumentar o fluxo sanguíneo para os órgãos reprodutivos e ajudar a normalizar a ovulação, fatores necessários para o sucesso da conceção. Em relação a explicações ocidentais sobre estes resultados, os pesquisadores descobriram que a técnica pode exercer influência sobre centros no cérebro que afetam a ovulação, reduzindo o stress e promovendo a fertilidade.

 

Esta tendência explica por que mulheres extremamente stressadas geralmente têm o período afetado e por que casais geralmente concebem quando estão em viagem ou outras atividades de lazer. «Muitos estudos anteriores já haviam avaliado os benefícios da Acupuntura quando associada a outros tratamentos de fertilização, como a fertilização in vitro, comprovando a eficácia das tuas técnicas conjugadas», assegura Wenqian Chen, médica especialista em medicina tradicional chinesa do Centro de Terapias Chinesas (CTC).

 

Entretanto, este novo estudo vem demonstrar que mulheres que usaram apenas a acupuntura como terapia, sem outros tratamentos de fertilização, se mostraram tão propensas a conceber quanto às pacientes de fertilização in vitro. «Esta conclusão indica que a acupuntura pode ser utilizada sozinha como tratamento padrão», considera a especialista.

 

Esta antiga terapia, que surgiu na China há mais de 2.000 anos, consiste na inserção de agulhas em pontos específicos do corpo. De acordo com a teoria da medicina tradicional chinesa, estes pontos são conexões com vias de energia (meridianos) que correm pelo corpo e a técnica ajudaria a manter este fluxo energético natural. Em Portugal, um em cada 10 casais tem dificuldade em engravidar.

 

Os casais inférteis esperam, em média, 11 meses pelos tratamentos e mais nove para engravidar, tornando o processo doloroso e desgastante. Os custos são apontados como principal entrave à terapia, uma vez que a fertilização in vitro ronda os 3.800 € e outras técnicas ocidentais conjugadas podem atingir os 20.000 €.

artigo do parceiro:

Comentários