Novo teste de rastreio para determinar o risco de trissomias

Saiba como funciona

Realizado mediante indicação médica, este teste está disponível em laboratórios privados nacionais.

 

É realizado através de uma amostra de sangue da mãe, extraída como numa análise comum, que é «processada e o soro é analisado num sequenciador», explica Jader Cruz. 
 

«Pretende-se, assim, identificar os fragmentos livres de ADN do bebé e quantificar, por exemplo, os cromossomas 21, 13 e 18 para determinar se o risco de trissomias é elevado ou baixo», descreve ainda este médico da Maternidade Alfredo da Costa. «É uma análise que já usamos há alguns anos para saber o sexo do bebé», acrescenta Purificação Tavares, médica geneticista.


Este está indicado para «todas as grávidas que tenham acesso a este teste como método de rastreio de aneuploidias (alterações cromossómicas), principalmente 21, 18 e 13», refere Jader Cruz e deve ser realizado a partir da décima semana de gravidez.

 

É importante que saiba que este não elimina a necessidade de ecografia entre a décima-primeira e
décima-terceira semanas de gravidez. Os resultados estão disponíveis cerca de 15 dias a um mês após a sua realização. Este teste tem um custo de 700 €, sem comparticipação.

artigo do parceiro:

Comentários