Nove meses da gravidez retratados no filme “Olmo e a Gaivota”

Filmada como um diário, a longa-metragem “Olmo e a Gaivota”, em exibição no Festival Internacional de Cinema Independente - IndieLisboa, retrata os nove meses de gravidez de uma atriz que descobre que tem um novo papel a desempenhar: o de mãe.

A longa-metragem “Olmo e a gaivota”, em exibição no Festival Internacional de Cinema Independente - IndieLisboa, relata os nove meses de gravidez de Olivia Corsini, uma atriz italiana que tem um papel na peça A Gaivota de Tchekov, e do seu companheiro Serge, também ator.

Esta é uma coprodução brasileira, dinamarquesa e portuguesa (O Som e a Fúria), na qual as realizadoras Petra Costa e Lea Glob seguem essa “transformação”, abordando as questões da arte, da filosofia de vida ou do envelhecimento.

O filme foi apresentado ontem, dia 27, no Grande Auditório da Culturgest, e será exibido novamente esta sexta-feira, dia 29, às 19:00, no Cinema São Jorge.

Esta é a 13.ª edição do IndieLisboa, que arrancou a 20 de abril e prolonga-se até 1 de maio, com o intuito de “trazer a Lisboa a mais inventiva e interpelante produção mundial em curta e longa-metragem.”

O festival inclui o IndieJúnior, dedicado aos mais novos e dirigido também às famílias, apresentando uma programação de filmes de todo o mundo, em registos como a animação, documentário e ficção., tendo em conta a idade das crianças às quais se destina.

Texto: Ana Margarida Marques

Siga este e outros temas sobre gravidez no Facebook A Nossa Gravidez.

artigo do parceiro:

Comentários