Investimento para a vida

Como usar um kit de recolha para preservar as células estaminais do seu bebé

O recurso à criopreservação de células estaminais para proteger a saúde de uma criança tem vindo a aumentar em Portugal. As células estaminais, células primitivas indiferenciadas que têm uma capacidade de se transformarem nos vários tipos de células adultas que compõem o nosso organismo, podem salvar vidas.

 

Cientes disso, muitos pais têm feito o que consideram ser um investimento para a vida, apostando nesta técnica, que deve ser adotada entre quatro a oito semanas antes da data prevista para o parto. Esse é o limite máximo em que deve adquirir o kit de recolha, de forma a poder tirar todas as dúvidas e garantir que o recebe atempadamente em caso de parto prematuro.

 

Passo a passo


Os pais devem ter o kit de recolha das células estaminais antes do nascimento do bebé de forma a levarem-no consigo para o hospital/clínica no dia do parto. Após o nascimento do bebé é feita a recolha das células por um profissional de saúde que compõe a equipa médica no momento do parto.


A colheita de sangue pode ocorrer antes ou depois da placenta ter sido expulsa. A agulha do saco de recolha do sangue do cordão umbilical é introduzida na veia umbilical de forma a que o sangue entre diretamente no saco. De seguida é cortada a maior fração possível de cordão umbilical e colocada no frasco estéril previamente rotulado.

 

Após a recolha o kit é devolvido para que fique junto da mãe. A mãe ou outro familiar deve contactar a empresa responsável pela criopreservação, indicando o local de recolha (hospital/clínica, número do piso, do quarto e da cama). A recolha é efetuada até cerca de 24 horas após o contacto por um colaborador da companhia para que o material recolhido seja criopreservado em laboratório.

Comentários