Diferentes tipos de parto

Conheça todas as opções e procedimentos e esteja a par de todos os processos.

Não existe um tipo de parto melhor para todas as mulheres. Existem sim, diferentes tipos de parto consoante as necessidades da mãe e do bebé.
Como tal, deve estar ocorrente de todas as opções e procedimentos, para que na altura certa consiga tomar as decisões certas e estar a par do processo. Este artigo é apenas informativo, pelo que deve ser acompanhada por um médico ginecologista/obstetra que no decorrer da gravidez a vai informar e esclarecer todas as dúvidas sobre a gestação, o desenvolvimento do bebé, as mudanças do seu corpo e o parto.

Parto normal: O parto normal é, normalmente, a primeira indicação médica mas temido por muitas mulheres devido às dores. No entanto, hoje em dia existem várias técnicas para aliviar as dores, como: anestesia peridural, episiotomia (corte no períneo para facilitar a saída do bebé), e indução de contrações por meio de soro. É o parto que apresenta menor risco de infeções, permite uma recuperação mais rápida e menor incidência de problemas respiratórios para o bebé.

Parto natural: Como o próprio nome indica, é um parto natural, sem anestesias, onde o médico acompanha o nascimento do bébe, respeitando o ritmo natural dele e da mãe. É importante que a grávida esteja tranquila e segura, e que aprenda antecipadamente técnicas respiratórias. Para a mãe, a recuperação é quase imediata e os riscos são os mesmos que o parto normal.

Parto por Cesariana: Este parto deveria somente ser feito nos casos de risco ou na falta de capacidade do parto normal, no entanto, muitas mulheres preferem este procedimentos não haver dor. Trata-se de um procedimento cirúrgico, logo a probabilidade de infeções é maior, bem como o tempo de internação. A recuperação é lenta e dolorosa, podendo ocorrer complicações com a cicatrização.
Só se deveria optar por este tipo de parto no caso de: não haver dilatação suficiente; o bebé não se encontrar na posição correta; o bebé for demasiado grande e não descer; se houver desaceleração do batimento cardíaco do bebé; se o cordão umbilical for demasiado curto; ou se este estiver enrolado no bebé.

Parto na água: Este parto pode ser realizado em casa, numa clínica ou num hospital especializado, pois precisa de uma banheira com água aquecida a uma determinada temperatura. A água aquecida é o que proporciona alívio e conforto durante o parto porque relaxa os músculos, no entanto, é imprescindível a presença de uma equipa médica. Procure um especialista nesta área, como por exemplo, a empresa Bio Nascimento (http://www.bionascimento.com/ )

Parto de cócoras: Esta é uma variante do parto natural, no entanto, em vez da grávida estar na posição ginecológica, está de cócoras. A gravidade vai ajudar a tornar o parto mais rápido. Neste caso, é imprescindível que o bebé esteja com a cabeça para baixo.

Parto com Fórceps: Este tipo de parto só acontece em casos de emergência. È utilizado um instrumento cirúrgico que encaixa na cabeça do bebé e ajuda-o a sair. É um procedimento que apresentar alguns riscos para a mãe e para o bebé.

Independentemente da sua escolha, todo o procedimento deve ser acompanhado pelo seu médico, que irá apresentar-lhe a opção que traga mais benefícios para si e para o bebé.

artigo do parceiro:

Comentários