Deixei de tomar a pílula e agora?

Estudos internacionais revelam que o número de mulheres que prescinde deste método anticoncecional tem vindo a aumentar. Saiba quais são as principais consequências

Nalguns países europeus, nos últimos anos, o número de mulheres que deixou de tomar a pílula por vontade própria subiu cerca de 10%. Segundo a ginecologista norte-americana Sara Gottfried, as mulheres devem estar munidas de toda a informação acerca dos efeitos que tomar a pílula poderá ter na sua saúde. E também devem estar cientes das alterações que o seu corpo sofrerá quando deixarem de a tomar. Estas são as principais consequências no seu organismo a ter em conta:

- O organismo demora cerca de um ano a retomar o equilíbrio

- As hormonas sintéticas que compõem a pílula, estrogénio e progesterona, desaparecem relativamente rápido

- A ovulação volta ao normal no espaço de poucos dias e a menstruação pode demorar até 12 semanas

- Algumas mulheres voltam a sentir sintomas de tensão pré-menstrual. Outras sentem que o seu estado de espírito melhora

- Algumas mulheres podem perder alguns quilos

- Normalmente, os seios perdem volume

- O corrimento vaginal aumenta durante a ovulação

- A menstruação pode tornar-se mais pesada e mais dolorosa

- Se tinham acne antes de começarem a tomar a pílula, é provável que voltem a surgir algumas pústulas

- Algumas mulheres relatam um aumento da líbido

- Ter tomado a pílula durante muitos anos não prejudica a fertilidade. Uma mulher pode engravidar logo após a interrupção

Texto: Filipa Basílio da Silva

artigo do parceiro:

Comentários