Cinta no pós-parto faz diferença?

Após a gravidez o seu desejo será o de conseguir enfiar-se dentro das suas calças de ganga favoritas e largar definitivamente a roupa de grávida, mas nem sempre isso acontece como esperado. As cintas podem ajudar: saiba como!

O colocar-se na balança e deparar-se com o peso extra que ainda permanece no seu corpo poderá provocar-lhe frustração. O abdómen leva tempo a recuperar e mesmo passado algumas semanas após ter dado à luz, ainda parecerá que tem 'barriga de grávida'. Muitas mães preocupadas com as gordurinhas extras que teimam em permanecer nesta zona do corpo, caem no erro de 'amarrar' a barriga com a tão temida cinta, repetindo assim um erro crasso que passa de geração em geração há muito tempo.

Está cientificamente provado que o uso da cinta pós-parto deve ser moderado, nunca a utilizando como única garantia para obter um ventre liso após a gravidez. Andar com a cinta, completamente espartilhadas é contra-prejudicial. Há mães que levam a cinta logo para o hospital e acham que sem ela nunca mais voltam ao sítio, e isso é um comportamento que tem de ser combatido porque se tornou do senso-comum, ao contrário do que as pessoas pensam, os ossos 'não saem do sítio' e quanto mais tempo usarem a cinta, mais tempo demoram a recuperar a forma que tinham.

Se pensa que está a contribuir para uma melhor recuperação dos músculos abdominais, engana-se. A compressão a que os músculos estão sujeitos é de tal forma, que a mesma ficará 'preguiçosa'. O uso da cinta deverá ser aconselhado em casos que realmente o necessitem, quando a mãe sente algum desconforto, ou por conselho médico.

Depois de dar à luz, a pele e os músculos do abdómen encontram-se distendidos e vai demorar algum tempo até que recuperem. Nos primeiros dias pode ser necessário utilizar uma cinta abdominal a fim de reduzir um pouco o volume e ajudar a que o útero esteja bem contraído e volte ao seu tamanho original.  Se o parto foi por cesariana deve usar uma cinta de faixa porque para permitir a correcta cicatrização da costura, aconselha-se que mantenha a ferida ao ar, colocando um pouco mais alta a faixa até que os pontos sejam retirados. Para recuperar a tonificação muscular é necessário que realiza exercícios abdominais. No caso de uma cesariana convém que comece com os exercícios apenas 6 a 8 semanas depois.

Veja algumas propostas que a podem ajudar a ter a sua cintura de volta.

artigo do parceiro:

Comentários