Cãibras na gravidez: o que fazer?

É mais comum do que se imagina. Conheça estratégias simples que reduzem este incómodo.

As futuras mães dificilmente escapam a este pequeno problema até ao final dos nove meses. Estas contrações musculares involuntárias acontecem devido ao excesso de esforço dos músculos, sendo mais comum nas pernas.

A cãibra torna-se recorrente a partir do segundo trimestre, momento em que a barriga começa a pesar e a postura é alterada em busca de equilíbrio. No último trimestre, o bebé dispõe do aporte de cálcio da mãe para a formação óssea, resultando numa diminuição deste mineral no organismo materni, o que também pode favorecer a ocorrência das cãibras.

Por isso, a alimentação é um fator importante para combater este fenómeno. A grávida deve ter as taxas de nutrientes, como o magnésio, o potássio e o cálcio debaixo de controlo. Por outro lado, o excesso de fósforo pode agravar o problema por interferir no balanço de cálcio. Já uma má hidratação provoca a redução do fluxo sanguíneo, o que também facilita a ocorrência das cãibras.

Praticar exercício físicos e alongar os músculos é uma medida preventiva. Se estiver com cãibras, tente alongar o músculo da região afetada, massajar a zona ou até colocar um saco de água quente. Evite pernas cruzadas e saltos altos.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários