Alimentação no pós-parto pode beneficiar bebé

A Unidade Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa dá alguns conselhos-chave para uma alimentação rica em benefícios para as mães e seus bebés

Escolher os alimentos que devem ser consumidos durante a gravidez e no pós-parto pode não ser tarefa fácil, a Unidade Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa dá alguns conselhos-chave para uma alimentação rica em benefícios para as mães e seus bebés.

“O meu conselho para começar o dia passa por um pequeno-almoço constituído por um produto lácteo meio-gordo ou magro acompanhado por um alimento cereal (pão, flocos de cereais ou tostas) que pode ser acompanhado por uma fatia de fiambre ou queijo, manteiga ou creme vegetal ou ainda compota, finalizando a refeição com uma porção de fruta”, afirma Ana Rita Lopes, Coordenadora da Unidade de Nutrição Clínica do Hospital Lusíadas Lisboa.

“Alternar a composição das refeições principais entre carne, peixe ou ovo é um dos truques que costumo sugerir nas minhas consultas, incentivando as recém-mamãs a ingerirem carnes menos gordas e incluírem peixe gordo – fontes de ómega 3 (salmão, sardinha, atum) nas suas refeições pelo menos duas vezes por semana”, acrescenta.

“É importante também ingerir três porções de lacticínios diariamente, pois estes são importantes fontes de proteína e cálcio, um mineral fundamental para a produção de leite materno e para o desenvolvimento dos ossos e dentes do bebé. Deixo um truque importante que muitas mães não sabem: a melhor hora para fazer as refeições é depois de amamentar, porque é um momento mais tranquilo para si e para o bebé”, conclui.

“Devem realizar seis refeições diárias, três principais e três pequenos lanches, evitando saltar refeições e fazendo um intervalo de três horas entre cada uma delas”. A nutricionista chama também a atenção para o consumo moderado de gorduras e óleos, incentivando ao consumo de leguminosas frescas ou secas, pelo menos, duas a três vezes por semana.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários