Acabou a relação e está grávida?

Nunca é fácil curar um coração partido, especialmente se estiver grávida. Descubra algumas dicas que a poderão ajudar a ultrapassar esta fase.

O fim de uma relação é sempre um momento muito complicado de superar. Independentemente das razões que levaram ao seu término ou do tempo que estiveram juntos, estas situações envolvem uma série de sentimentos que nem sempre são fáceis de lidar: tristeza, saudade, arrependimento, etc. Apesar do sofrimento o tempo acaba, quase sempre, por curar os corações partidos. No entanto, esta situação torna-se bem mais difícil durante uma gravidez. Para além das hormonas, que alteram o estado emocional da mulher, existe uma grande preocupação com o bebé, fruto da relação falhada. Também as opiniões que surgem à volta da futura mãe nem sempre ajudam e, na maioria dos casos, só contribuem para que a mulher se sinta pressionada, confusa e ansiosa. Contudo é muito importante tentar lidar da melhor maneira com esta situação e manter o equilíbrio, uma vez que tudo aquilo que a mãe experiencia acaba por influenciar o feto. Infelizmente ainda não existe uma receita milagrosa para seguir em frente, mas existem algumas dicas que a podem ajudar a enfrentar esta situação.

1. Aconteça o que acontecer não fique num relacionamento que não lhe faça bem. Por muito que pense que é o melhor para o seu filho, acredite que esta é a opção mais saudável para ele e para si.
2. Não estar com o pai do seu bebé não quer dizer que ele não terá uma família ou que será menos amado. É importante garantir que o seu ex-companheiro assume as suas responsabilidades enquanto pai e que está presente na vida do filho.
3. Obviamente que a sua maior preocupação é o seu bebé, mas nunca se esqueça de pensar em si mesma. Nesta altura é muito importante que cuide de si e que se dedique àquilo que a faz mais feliz. Foque-se nas coisas boas e positivas da sua vida para ajudar a esquecer a tristeza.
4. Procure apoio, quer seja de um profissional ou até mesmo dos seus amigos e família. É essencial que tenha alguém para desabafar e partilhar as suas angústias.
5. Tente adaptar-se a esta nova realidade. Cabe-lhe apenas a si decidir como irá viver a sua vida a partir de agora. Nada a impede de ter um novo relacionamento ou, se achar que é melhor para si, ficar solteira.

artigo do parceiro:

Comentários