Os primeiros dias da criança na creche e no infantário

Rita Castanheira Alves, psicóloga infanto-juvenil e de aconselhamento parental, autora do projeto Psicóloga dos Miúdos, aponta os cuidados a ter e os comportamentos a evitar.

É a fase mais difícil do processo, quer para os pais quer para a criança. Um período de transição e mudança repleto de desafios mas também de obstáculos. No entanto, a especialista Rita Castanheira Alves, psicóloga infanto-juvenil e de aconselhamento parental, autora do projeto Psicóloga dos Miúdos explica como lidar com a situação e os comportamentos a evitar para proteger os mais pequenos:

- Adote uma atitude otimista, encarando a situação como uma experiência boa e positiva.

- Explique à criança, de forma simples, para onde vai, o que fará, como será a rotina em geral, realçando as partes divertidas.

- Confie nos adultos que ficarão responsáveis pela criança.

- Esteja disponível e dedicado à transição e procure ter tempo de qualidade em casa com a criança para perceber como está, como se sente e do que precisa.

- Tente não manifestar ansiedade ou insegurança perante o novo desafio na vida do seu filho.

- Evite a falta de rotinas constante, por exemplo, uns dias ir, outros não, depois voltar a ir.

- Deve haver consistência entre os adultos envolvidos. Caso contrário, poderá dificultar a transição, nomeadamente o facto de existirem regras muito diferentes.

- Não saia do novo local, seja a creche, o infantário, a ama ou avós, sem se despedir da criança. Garanta uma despedida tranquila, sem que pareça uma despedida infindável ou demasiado séria.

artigo do parceiro:

Comentários