O ambiente de estudo ideal

Algumas das regras que deve (mesmo) implementar em casa

Ambientes com ruído, de qualquer que seja o tipo, favorecem distrações e afastam a criança do estudo.

Como as crianças de hoje em dia têm mil e uma coisas com que brincar e divertir-se, motivá-las para a aprendizagem, para os trabalhos e casa e para a leitura, não é fácil.

 

Esse processo acaba mesmo por revelar-se uma tarefa hercúlea. Por isso, não pode haver espaço para facilitismos. Segundo o pediatra Mário Cordeiro, existe uma série de erros que não pode (mesmo) cometer no que toca ao ambiente de estudo do seu filho. Como muitas das crianças continuam a preferir estudar no quarto, é importante que este não constitua um fator de desestabilização.

«Evite colocar uma televisão no quarto da criança», recomenda o especialista. O computador no quarto é outro dos erros que muitos pais continuam a comter. «Este deve estar na sala e posicionado num local onde seja visível», sugere. A ideia é que os pais possam acompanhar, mais ou menos discretamente, o que os filhos estão a fazer.

No que se refere à seleção de programas, também cabe aos pais avaliar o que as crianças veem e a que horas o fazem, por forma a não prejudicar os deveres escolares dos filhos. «Analise a programação semanal na televisão e imponha escolhas», recomenda o pediatra.

No que se refere à escolha de jogos, as crianças também não devem poder escolher livremente, cabendo aos pais e educadores um papel pedagógico nesta matéria. «Opte por comprar jogos didáticos e não violentos», sugere o especialista, que aponta ainda a necessidade de regras na utilização da internet. «Ensine ao seu filho a nunca partilhar o nome, o telefone ou a morada com desconhecidos», apela.

artigo do parceiro:

Comentários