"Fidget Spinner", o brinquedo anti-stress que se tornou viral

Esqueça os telemóveis e longe vai o tempo do Pokémon Go. O "Fidget Spinner" é o novo brinquedo viral dos pátios escolares no Reino Unido. Custa à volta de quatro euros, é anti-stress, mas está a ser proibido em alguns estabelecimentos de ensino.

Trata-se de um pequeno objeto com três pás agarradas a um disco que as faz girar quando premido e que foi concebido para potenciar a concentração de alunos com défice de atenção. O movimento é "visualmente agradável" e "cria um sentimento de satisfação", descreve o Guardian.

O efeito relaxante deste objeto conquistou a generalidade da população e já há "fidget spinners" de várias cores e materiais.

O brinquedo foi criado em 1990 e tem sido usado por professores e terapeutas porque ajuda os alunos a manter as mãos ocupadas e a aumentar o nível de concentração. A criadora do objeto, Catherine Hettinger, que manteve a patente do jogo durante oito anos, abdicou da mesma em 2005 por falta de rendimentos para a renovar.

Algumas escolas no Reino Unido e nos Estados Unidos baniram estes objetos por serem vistos como uma fonte de distração, mas alguns professores acreditam que a sua utilização permite que os alunos se concentrem, principalmente os que sofrem de hiperatividade. "Algumas crianças com défice de atenção precisam de estimulação constante", explicou à "CNN" a terapeuta Elaine Taylor-Klaus.

Já o editor da revista "Time" olha para o aparelho como "um hábito bom que permite quebrar o vício do telemóvel".

Na Amazon, este produto pode ser adquirido por preços entre os 2 e os 25 euros, enquanto no site "Addictive Fidget Spinners" os valores podem atingir os 37 euros.

artigo do parceiro: Nuno Noronha

Comentários